quinta-feira, junho 28, 2007

Liberdade

A porta bateu atrás de mim. Agora que estou sozinho mais uma vez.
Finalmente voltei a ser o que sempre fui. Finalmente as coisas estão no lugar novamente. A doença é assim.
Diria Nietzsche [que começo a ficar cansado de citar] que apaixonado é quando o homem tem maior chance de ver as coisas exatamente como elas não são. E eu não posso me dar ao luxo de estar errado. Não sou obcecado por lógica, linguagem e pelos estudos morais, para de repente, do dia pra noite começar a me equivocar.
Sim, foi um pesadelo, onde eu começava a ver as coisas como elas não são.
Alegria, felicidade, leveza, pureza. Tudo isso é reservado para algumas pessoas. Para aqueles que buscam isso. Eu busco coisas diferentes. É no nada que vive a liberdade.
E eu quero ser livre.
A solidão canta com ares selvagens. Ares da montanha. Encaro o diabo nos olhos, e o domino.
Então entendo porque sempre fui expulso do inferno.
O demônio temia que eu dominasse aquele maldito lugar.

2 comentários:

Aline disse...

Quem pode dominar nunca é livre. Saiba disso. Quem domina sempre vive preso ao dominado, por mais que digam o contrario.


Pra ser livre é só localizar e abrir as asas. Simples.


Quando você aprender, me ensina?!

JuH disse...

Liberdade... Dominação... Idéias um tanto quanto opostas não é?!

Acho que todos nós queremos ter um controle sobre nossas ações, emoções, sentimentos... Sentir a vida como ela não é, é exatamente o que buscamos enquanto vivemos, já que a vida, cientificamente falando, é uma coisa muito chata, e só o que a faz valer a pena é no que podemos transformá-la ou acrescentar a ela... ^^

Ieeeew, mais um comentário meu por aew! \o/

Bjuuuukas!! =*