segunda-feira, março 03, 2008

Quão oportuno...

É um discurso padrão. Educação promove o engrandecimento do ser [humano?]. Educação faz com que o ser saia de sua casca vagabunda e as vezes mal cheirosa com crostas generosas de lama e lodo para com que a cada página virada, a cada fórmula decorada, cada peça assistida, cada música compreendida ele perca mais e mais de sua grossa e espessa ignorância e nasça um novo ser.
E esse ser, culto e inteligente, esse ser capaz das maiores abstrações e elucubrações será o futuro da nação. Por isso é tão importante estudar, porque um povo ignorante não é capaz de promover revolução, promover melhorias na sociedade.
Será?
Quem foi para as ruas nas diretas já? Quem fez a revolução para melhoria do povo? Quem foram os caras pintadas? Quem foi para a rua no caso Collor?
Claro que a mídia teve papel fundamental nesse processo, mas quem estava lá, servido de ferramenta, talvez, que seja,não importa, para a mídia, eram os operários. Chão de fábrica.Gente sem estudo ou instrução. Gente que ouvia samba na esquina, não as orquestras de Wagner ou Vivaldi. Gente que jogava truco, não pôquer. Gente que bebia cerveja, não vodca russa ou uísque dezoito anos. Gente que fumava cigarro de palha, não Marllboro com piteira.
A classe média é muito boa em acender o cigarro, beber um capuccino no inverno, ler Sartre, e bancar um francês do século XVII. E essa mesma classe média produz coisa boa, tenho de admitir. Arnaldo Jabor, Loyla Brandão, Mino Carta, Nelson Rodrigues, Stphen Kanitz, Diogo Mainardi, Paulo Francis, Lya Luft, Mino Carta, e a lista é longa... infindável. É isso que a classe média da condições de ser criado.
Mas na hora de fazer acontecer, de agir, de ser... bom. Ai é o pinguço da esquina, vagabundo e desocupado quem luta por tudo isso. No final, claro, elegeremos o "mentor intelecutual" do processo, que será o camarada do século XVII.

8 comentários:

Chuvinha disse...

Nao lhe ocorreu que as grandes massas sao usadas?rs E que depois sao jogadas fora?

Sonolento! disse...

Deixa o Paulo Francis fora disso!

Lampejos disse...

Raffa,

Antes de qualquer coisa tenho que dizer que você fala muito mais a verdade escrevendo do que falando.

Mesmo porque nunca te ouvir....ahã...

Bem-vindo outra vez ao meu novo cantinho (viu!)

Obrigada pela visita!

(a)braços e flores :)

DO disse...

Há muito de verdade nas suas palavras.

abração,Rafa

Inês Rosa disse...

Belo texto como sempre e inserido de pura verdade.
Abraço

teresa disse...

sempre afiado, hein!

Anônimo disse...

entao!!!
aprendeu com quem msm?
eum eum?!!!
nao responda?!!!
ehehhehehe

^^

Marco Aurélio disse...

Apenas vou inserir um ponto de seu debate: a educação, que no entanto antes de mais nada é um instrumento ideológico por excelência do Estado e que é responsével pelas desigualdades socias vigentes; quiçá não concorde com o termo "desigualdade social" mas o correto seria, promover oportunidades de conhecimento acerca da história, pois aquele que tem o minímo de conhecimento histórico não ogulharia-se desse país que é fruto de um engodo que perpetua até os dias de hoje na sociedade.
Mas...ainda vivemos sob a tutela e dependência de certos graus da sociedade que manda e desmanda, indepedente de qualquer mudança, os herdeiros são os mesmos...e ficamos a reclamar....