segunda-feira, abril 30, 2007

O Garoto Estúpido e o Fantasma

Ato VI, Cena VI, Cápitulo VI.

Cenário: Uma rua marcada pela violência urbana.
Em cena um Garoto Idiota.

Garoto Estúpido - "Sempre espero o pior. Sempre.
E não dá pra ser diferente. Todos devem concordar comigo.
Acabei de saber que a polícia federal desmantelou uma quadrilha que vendia vagas em universidade públicas e particulares.
Por seis mil reais ia um sujeito fazer a prova por você. E ele passava. Não sei ainda se o fazia por mérito.
Por um montante que variava de vinte e cinco mil a setenta mil reais você saia de sua faculdadezinha particular (como a metodista) e ia para uma pública (como a usp).
Aqui nós temos duas surpresas. Uma pior do que a outra.
A primeira supresa é a de que alguém se surpreenda com isso. Um ou dois conhecidos meus (ambos uspianos) disseram que tal fato é injusto. Ora isso, nem precisaria ser dito... (aliás, poderia eu ter perguntado o que é essa tal de justiça, mas eu estava de mal humor e não propenso a uma discussão regada a ideais acéfalos).
Que tudo tem seu preço é público e notório. A venda dessas vagas não deveria mais surpreender ninguém. Nenhum tipo de crime nesse país imundo mais me surpreende.
A segunda surpresa, é que a polícia federal tenha feito sua função.
Isso també não deveria, mas me surpreende. Deveria ser comum, deveria ser banal, não deveria nem ganhar destaque na mídia. Mas não é o que ocorre. Afinal o que é correto, ou pelo menos comumente tido como correto, não ocorre com frequência.

Entra em cena um fantasma feio, barbudo, cabeludo, vestindo uma camiseta do Pearl Jam que grita: "CPI dos bingos, CPI dos sanguessugas, Mensalão, Dôssiegate e muitas outras coisas."

Garoto Estúpido - "Uma contradição leva a outra. Como no sistema daquele bêbado do aristóteles.
E todas são execráveis, devido ao país onde ocorrem."

9 comentários:

paty disse...

Este é um certificado de amizade.


Se eu pudesse agarrar um arco-íris

Eu o pegaria só para você

E compartilharia com você a sua beleza

Nos dia em que você se sentisse triste

Se eu pudesse construir uma montanha

Você poderia chamá-la de só sua

Um lugar para encontrar serenidade

Um lugar para estar sozinha(O)

Se eu pudesse pegar seus problemas

Eu os jogaria no mar

Mas todas estas coisas em que eu estou pensando

São impossíveis para mim

Eu não posso construir uma montanha

Ou pegar um belo arco-íris

Mas deixe-me ser o que eu sei de melhor

Uma amiga que está sempre por perto

...DE SI...

patricia disse...

ah o fantasma que é legal!
eu li essa reportagem, foi capa aqui no rio.
e a pf até que está trabalhando direitinho nos últimos tempos, ao contrário do resto.

seria natural que tudo tivesse seu preço se isso não fosse contra as leis dos homens e as da moral.
ah sim, para aqueles que respeitam a lei e os que possuem caráter.
a impressão que dá é que falta isso em grande parte dos brasileiros.

é sempre bom falar com vc!

beijo

Lucy disse...

KKKKKKkkkkkkkkkkkkkkKKKkkkkkkKKkkkk

AI minha barriga...kkkk
bj

paty disse...

Olá amiga!!
......@.............@ A amizade é como uma
......@.@.@.@..@.. Plantinha que precisa ser
....@........@..........@ regada todo dia.
...@............@....@@ Com muito carinho,
...@..............@@..@ muita atenção e
....@..............@...@ muito amor.
.........@......@..@
..............@..@ Que o jardim da nossa
..................@ amizade permaneça
....................@ sempre cheio de
.....................@ flores!!
......................@
......@@@@..@....@..........@
...@.............@@@......@@
.......@@@.......@..@@
.........................@ tudo de bom
.......................@ para você.
bom fim semana!!!

Blogue da Magui disse...

Uma coisa é certa, estes caras não conseguiriam passar do terceiro ano.Eu conheci um cara, namorado de uma vizinha, há mt tempo, que fez isso em uma faculdade de engenharia.Não conseguiu ássar do segundo ano.
Agradeço ter me lincado mas o mais emocionante que foi junto do Elvis.Vou te lincar também não por retribuição pura e simples mas pq seu blogue é ótimo.

Morcego disse...

Grande Raffa
No país das mullavilhas, a PF começou a trabalhar direito. Os policiais ficaram livres daquele canalha que ocupava a pasta da Justiça e o Melliante Mor está interessado em entretar o povo com operações pirotécnicas enquanto esconde seu quinhão debaixo dos panos. Pau nelles! Eh...Eh...Eh...
Um dia super show, com bons ventos e ótimos vôos.
Um grande e fraterno abraço.

DO disse...

Fazia tempo que não vinha aui,Rafa. E confesso que não por minha vontade. Infelizmente o tempo anda curto. Mas quero saber se posso te linkar por la,pra diminuir a distancia.
Bom domingo!!

Abração!!

gabriel disse...

atualiza logo isso.
entra no msn, preciso de um favor.

Teresa disse...

Eu também fiquei surpreendida com o trabalho dos federais. Não é um absurdo a gente se surpreender?