terça-feira, novembro 18, 2008

Tentando voltar ao comum após um período sem conseguir rir de mim mesmo

Mexi e remexi.
E pronto. Consegui fazer umas maracutaias que deixaram a recepção da antena lá em casa com uma imagem um pouco melhor. Só um pouquinho. Não faz sentido ficar muito tempo mexendo nisso. Gastar meu tempo para melhorar a imagem da tv é um absurdo por si.
Mas consegui. Minha mãe ficou mais feliz. Meu pai ficou mais feliz. Até minha cachorra, a Grampola ficou mais feliz. Pude perceber pelo seus latidos senis e o jeito como ela me suja ao pular com as duas patas em minhas camisetas limpas.
E depois de um tempo consegui sintonizar com alguma qualidade a MTV.
Só para perceber o quanto tempo eu tinha ficado out do mundo pop. Descobri que não conheço mais nenhuma banda que toca nas rádios ou que está fazendo sucesso com seus clipes. Descobri que não conheço quase nenhum Vj.
Aliás, confirmei que realmente sou um velho de 83 anos preso em um corpo distante dos trinta. Não consegui suportar ver nada daquilo. Nada.
Um dos programas era a Penélope na rua pedindo a opinião de adolescentes sobre temas que eles nem sonham existir para discutir. Tem-se uma idéia do que acontece... A filhota do Marcelo Nova corrigindo um moleque, dizendo que "mim" não conjuga verbo... Deus, não há limite para a degradação.
Envelheci. Fiquei velho. Rabugento. Não aguento mais o melodrama adolescente. Não suporto bagunça de estudantes em ônibus as onze e meia. Não quero nunca mais ouvir um(a) garoto(a) dizendo que o mundo acabou porque o namorado(a) não o(a) quer mais.
O diálogo sobre: festas/ficantes/fofocas/minha-mais-nova-melhor-amiga/meus-
pais-não-me-entendem/etc... me causa náuseas e vontade de enfiar uma boa e velha bicuda no cú de alguém.
E sim, já estou meio arrependido por ter gasto meu tempo com isso. Digo quase, porque ouvir o Gil Brother Away de Petrópolis fazendo receita de sopa marítima com o saquinho que o tubarão deixou na praia [muito obrigado tubarão, eu gosto muito de você], guimba de cigarro amarelo sem filtro, regado a vinho feito com o sangue que escorre do buraco que você faz com o dedo no sovaco do bode misturado com a baba do nariz do bode é reconfortante.
Away!

E para não perder o costume já perdido, dêem uma olhada nesse link, onde da para ver o perfil de todo mundo que concorreu em 2008 para prefeito bem como suas propostas de governo.
Vale pela raiva que vamos acumulando ao longo do tempo, ao perceber que nada foi feito.

http://www.estadao.com.br/nacional/eleicoes2008/euprometo/compara.php?ufx=SP&cid3=71072&ca1=1197&ca2=608&x=24&y=13

5 comentários:

Quarto de Hotel disse...

Tenta voltar ao comum, mas não se torne só mais uma pessoa comum. Porque tu é um cara inteligente pra caralho, claro que é, então não deixa passar nada, alegria, ou mesmo aquele grito indignado que insiste em parar ali, bem na garganta e não sair nunca. Faz sempre pelo melhor, e por ti.

Anônimo disse...

"Enquanto você que se esforça pra ser um sujeito normal, em fazer tudo igual..."
Sabe, talvez o lance não é ser normal ou não, é fazer o que você quer fazer, mas deixar com que os outros pensem que você é comum, como eles. Não sei se vale a pena ser diferente e morrer sozinho, com raiva de todos pq eles são comuns(diferentes de vc).

Faça sempre o melhor para você!

ps: o que vc tem contra os caras que pensam que o mundo acabou pq perderam a namorada, seu insensível...huhahahaha

rafael andolini disse...

respondendo a senhorita anonima ^^
o melhor para mim e para vc!
como eu te amo!!!

Beat* disse...

"Não suporto bagunça de estudantes em ônibus as onze e meia."

Nem eu suporto estudantes bêbados e arruaceiros fazendo bagunça pela rua, com seus gritos vikings e suas garrafas quebradas contra a parede.
Esses caras são foda!

Anônimo disse...

Amor esse anonimo nao sou eu!!!


e Sim o Melhor para nos dois!!!
E o Beat.. Malandro vc hein!!ehehheeheheh

Amo vc meu Guri

Beijo