terça-feira, julho 22, 2008

Desculpas

Um homem tem de saber quando erra.
E eu errei, mesmo que sem querer. Isso entretanto não muda o fato, o erro em si.
Matar alguém por engano, não devolve a vida ao morto. Só faz aumentar a coisa. Temos agora o erro e a culpa que dele nasce.
Idem pra mim.
Por isso as desculpas.
Errei. E errando estou me sentindo culpado pela minha falta de sensibilidade, e pelo meu desvio a esquerda.
Meus textos nunca foram palátaveis, mas sempre mantiveram um rumo descente, por assim dizer. Em algum momento deixei essa margem, e a pessoa mais importante me disse isso. E percebendo este rumo, me senti mal. Mal por visto a pessoa mais importante infeliz, e por ter visto o que de mim nasceu.
Não acontecerá novamente. Uma vez descoberto o erro, tenho a humildade de reconhece-lo e de fazer de tudo para melhorá-lo.
E obrigado. Você me fez perceber isso.

2 comentários:

a Alice'd ! disse...

Admitir os nossos erros já um grande passo!

Abraços guri.

Jaqueline disse...

não faz mais q obrigação!!

:^)