quarta-feira, outubro 18, 2006

Declinio moral

(Esse é para o Gabriel, que pediu um café amargo e sem adoçante).
Todos somos iguais.
Perante a lei, somos todos iguais, sem excessão de ninguém. Temos os mesmo direitos e os mesmo deveres. Acho que os direitos humanos falam isso também.
Isso quer dizer que eu e você somos exatamente iguais, com as mesmas capacidades e potencialidades.
E se eu me dou bem na vida é mérito de quem se eu sou igual a você? Do Estado dirão os não capitalistas. Isso significa que eu tive mais oportunidades do que você, claro.
Em tese então, eu sou igual a você, você é igual ao seu vizinho, o seu vizinho igual ao Jim Morrisson, o Jim Morrison igual ao Lula e o Lula igual a mim.
Esse é um discurso típico dos USPianos que eu conheço. (USPianos: alunos que defendem a USP até sobre a água). Eles adoram citar Marx. O fazem até trocando receita de bolo.
Marx o caralho!
Todos os pretensos intelecutais que eu conheci, pregam algo mais ou menos parecido. Afinal soa bem não discriminar ninguém. É um discurso bonito.
Eu quero que se foda. O café aqui é amargo.
A MAD uma vez lançou uma sessão que dizia o seguinte: "Você é um gênio se cria uma diretriz que afirma que todos os homens são iguais, mas é um idiota se realmente acredita nisso."
Vamos lá, intelectuais da USP, ou cretinos da MAD? Como eu sou um cretino, fico com a MAD. (Observação precoce, eu passei em direito na USP e não fiz minha matrícula. Sábia decisão. Prefiro ser um cretino).
Eu não sou igual ao Lula. Ele é burro, ignorante, fez o milagre de perder um dedo no torno mecânico, fala mal, é estúpido, idiota, e não sabe ser um líder. Sem contar que é um corrputo, safado, ladrão, assassino, chefe de quadrilha.
Eu, no campo intelectual, sou superior a ele, se você assumir qualquer referencial (E aqui está a falha de todo esse argumento). Não tenho dúvidas. Já no campo moral, é necessário um pouco mais de análise...
Mas enfim...
Eu sou eu, na medida em que sou, e serei isto até conforme o decreto do tempo. E não é discurso de adolescente querendo se firmar não. Passei da idade faz tempo.
É só o fato que me recuso a ser igual ao Lula, ao Geraldo, ao Mercadante, ao Serra, a Angela, ao Fernando Henrique...
E mesmo que tudo se pareça, ainda terá o fato que minha mãe não é puta...

6 comentários:

Gabriel disse...

Agora traz o bolo de chocolate!!! E bota a cereja, bota a cereja!!! Ah, esses uspianos, nada direi.

Natália disse...

Não gosto de café, e muito menos se este estiver amargo, porém, esse daqui me agradou e muito.
Sério, gostei do que escreve, e serei frequentadora do seu pub, pode deixar que tornar-me-ei velha!

hehehe

Autoria do Feminino disse...

esses chocólataras ... Bom final de semana!

Marina disse...

Tá! com o Lula você não se parece, mas com o Maluf...
Vocês têm algo em comum. Psicopata!
O povo daqui tem um papo-muito-cabeça, viu!?
Mas eu volto...

Lucy Harley disse...

Hahahahahah...mto bom!! Gostei, to gostando desse pub aki, tá melhor :D
Bjs

Super Interessante! disse...

Seu blog ta muito legal
agora tem que entrar no meu..
muito forte a história do café amargo..
só de pensar me da dor de cabeça...
rsrs..
Por enquanto é só ...Mylord..tenhu que ir..Bjs at´´e quarte na sua
saudosa aula de filosofia..