segunda-feira, maio 04, 2009

ando ruminando. sobre o que?
sobre nascer, crescer, estudar, trabalhar, comprar casa, carro, viajar. ficar famoso, ser reconhecido, ter o ego inflado. e fazer tudo aquilo que é já foi feito. ai repete-se tudo de novo. e por fim morrer.
não há nada além? vivemos da mesma maneira a séculos. será sempre assim? um homem grego há dois mil anos atrás, em uma fila grega para comprar seu pão grego, devia pensar mais ou menos o mesmo que nós. ter família. viver. comer. ter como se locomover. coisas assim.
pra que?
vai saber...
eu sei que ainda tenho um pouco de sonhos guardados comigo, cores melhores para ver. e enquanto eu vou caminhando o sol está nas minhas costas de um jeito belo demais para ser desse mundo. uma sensação reconfortante. a minha frente um cachorro sarnento se cansa de brigar com suas pulgas e vai se transformando em uma bola de pus.

3 comentários:

Mari disse...

Pára de sonhar...caramba, que merda de ideais burgueses vc tem...por isso sofre...a vida é simples, seu bobo..nós que complicamos...

Autoria do Feminino disse...

eheh ... vim gastar o saldo de minutos (os últimos) dos meus 40 anos ... se foi bom ter 40, 41 deve ser melhor ... adoro filas, ouvir as abobrinhas temperadas com as insanidades alheias ... que pão, que nada, legal eram os romanos que iam ao circo ... Bjos!

teresa disse...

sim, sim, eu penso exatamente as mesmas coisas. no feriadão estive no campo e vi casas do século xvi. não pude evitar reflexões idênticas às suas. abraço.